noticias Seja bem vindo ao nosso site Assú Todo Dia!

Brasil

Contas de luz devem subir 5,6% em 2024, diz Aneel

Informação foi antecipada pelo diretor-geral da agência, Sandoval Feitosa, em entrevista à CNN

Publicada em 24/01/24 às 13:33h - 42 visualizações

Gustavo Varela


Compartilhe
Compartilhar a noticia Contas de luz devem subir 5,6% em 2024, diz Aneel  Compartilhar a noticia Contas de luz devem subir 5,6% em 2024, diz Aneel  Compartilhar a noticia Contas de luz devem subir 5,6% em 2024, diz Aneel

Link da Notícia:

Contas de luz devem subir 5,6% em 2024, diz Aneel
Os reajustes das contas de luz devem subir 5,6% em 2024, conforme projeções inéditas  (Foto: Reprodução)

Os reajustes das contas de luz devem subir 5,6% em 2024, conforme projeções inéditas da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que fez uma estimativa média para as 52 concessionárias de distribuição do país. A informação foi antecipada pelo diretor-geral da agência, Sandoval Feitosa, em entrevista à CNN. No ano passado, a Aneel previa alta de 6,8% — o aumento efetivamente verificado foi de 5,9%.  

A projeção para os reajustes médios deste ano supera tanto as estimativas de mercado para o IGP-M (4,04%) quanto para o IPCA (3,86%) captadas no último boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central.  

De acordo com Feitosa, há três razões principais para que a previsão de reajustes médios esteja acima da inflação. Uma é a expansão da rede básica de energia, com leilões de linha de transmissão em 2023 e em 2024 que somam R$ 60 bilhões em novos investimentos. As concessionárias precisam ser remuneradas via tarifa por esses investimentos.  

O segundo motivo é o aumento dos subsídios no setor. A Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), que congrega as subvenções nas tarifas de energia e é rateada pelos consumidores de todo o país, deve alcançar R$ 37 bilhões em 2024. No ano passado, foi de R$ 34 bilhões. Desde 2010, houve crescimento de 269% da CDE.  

Por fim, Feitosa cita o fim da devolução dos créditos tributários decorrentes da exclusão do ICMS da base de cálculo de PIS/Cofins. Mais de R$ 50 bilhões estão sendo devolvidos aos consumidores por pagamentos indevidos, mas a maioria dos créditos foi usada em 2022 e em 2023. Como resta apenas um valor residual, o alívio nas contas de luz fica menor.  

Fonte: CNN Brasil 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (84) 99465-0642

Visitas: 373477
Usuários Online: 19
Copyright (c) 2024 - Assú Todo Dia
Converse conosco pelo Whatsapp!