noticias Seja bem vindo ao nosso site Assú Todo Dia!

Brasil

Imposto de Renda: entenda impactos da lei que ajusta isenção para quem ganha até 2 salários mínimos

Especialista destaca que, embora os ajustes estejam ocorrendo progressivamente, é essencial garantir o equilíbrio do sistema para evitar problemas no caixa do governo

Publicada em 08/05/24 às 21:40h - 11 visualizações

Gustavo Varela/Assú Todo Dia


Compartilhe
Compartilhar a noticia Imposto de Renda: entenda impactos da lei que ajusta isenção para quem ganha até 2 salários mínimos  Compartilhar a noticia Imposto de Renda: entenda impactos da lei que ajusta isenção para quem ganha até 2 salários mínimos  Compartilhar a noticia Imposto de Renda: entenda impactos da lei que ajusta isenção para quem ganha até 2 salários mínimos

Link da Notícia:

Imposto de Renda: entenda impactos da lei que ajusta isenção para quem ganha até 2 salários mínimos
Aumento da faixa de isenção provoca impacto na economia  (Foto: Julia Varella/Agência Brasil)

Na quarta-feira, 1º de maio, o Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou o Projeto de Lei nº 81/2024, que ajusta a tabela do Imposto de Renda (IR). Asafe Gonçalves, especialista em direito tributário e sócio diretor do Asafe Gonçalves Advogados, explica que o PL aumenta a isenção para quem recebe até dois salários mínimos por mês.

Atualmente, estão isentos do Imposto de Renda os indivíduos com renda mensal até R$ 2.640, na ponta do país. Para rendimentos superiores, vão ser aplicados líquidos progressivos de 7,5% a 27,5%. Com as alterações propostas, a faixa de isenção vai aumentar para rendimentos de até R$ 2.824, alinhado ao reajuste do salário mínimo previsto para 2024”, informa.

Lula também reafirmou a promessa de, até o fim do seu mandato em 2026, aprovar a isenção do pagamento do imposto de renda para quem ganha até R$ 5 mil mensais.

Gonçalves aponta que isso está acontecendo de forma progressiva, mas ao mesmo tempo que estão aumentando a faixa de isenção, o sistema precisa se reequilibrar para que não ocorra problemas no caixa, como cortes em repasses para outros entes e órgãos ligados ao governo.

Toda modificação, por mais que seja pequena, seja de R$ 100, R$ 200, R$ 300, se você for pensar numa população brasileira, é um efeito astronômico. Precisamos ficar atentos ao efeito rebote, porque se eu estou tirando de um lugar, tenho que repor de outro”, destaca.

Municípios

Ele ressalta que os municípios possuem uma arrecadação própria e recebem uma parte do fundo constitucional, mas se o próprio governo está dando a isenção de um lado, ele precisa cobrir de outro.

“No primeiro momento, não vejo de fato essa repercussão toda no fundo dos municípios com uma diminuição da arrecadação, até porque são cifras totalmente desvinculadas. Então o próprio governo vai ter que achar uma solução para continuar mantendo o repasse e considerar a faixa de isenção concedida”, completa.

Fonte: Brasil 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (84) 99465-0642

Visitas: 393661
Usuários Online: 38
Copyright (c) 2024 - Assú Todo Dia
Converse conosco pelo Whatsapp!